(62) 9 9169-3200
ARTIGO: QUER SER VENCEDOR? TEM QUE NADAR ENTRE OS TUBARÕES

Blog Realiza

Notícias e Artigos

ARTIGO: QUER SER VENCEDOR? TEM QUE NADAR ENTRE OS TUBARÕES
em 22 de junho de 2017
  • Artigos dos Professores

Quantas vezes você acordou de madrugada contra a sua vontade, para se encaminhar a um trabalho contra a sua vontade, para receber ao final do mês aquém daquilo que é a sua vontade? Quantas vezes a sua vida deixou de refletir a sua vontade, o seu final de semana foi em casa, sem dinheiro para custar a entrada do show do grupo musical predileto, sem ânimo para a festa do vizinho, sem uma comida predileta na geladeira porque o pagamento só deu para o arroz e o feijão? Quantas vezes você deixou de se divertir, deixou de presentar, deixou de viajar contra a sua vontade?

E quem disse que você é obrigado a viver a vida que não condiz com sua vontade?

A carreira de servidor público é um espaço democrático que reflete o que há de melhor no mundo das “oportunidades”. Uma palavra distancia você desse lugar, e ela se chama “ESCOLHA”. Uma vida de imposições não vale a pena. José Saramago, escritor renomado português, já alertara que a vida é breve, mas que cabe nela muito mais do que somos capazes de viver. Se a sua vida não é do jeito que você gostaria, a mera “aceitação” dessa circunstância não pode ser uma alternativa. É, portanto, o momento de você fazer uma escolha e inverter o papel da vontade na sua vida – do polo negativo ao polo positivo. Não será fácil. Às vezes não será rápido. Tende a ser doloroso, cansativo e angustiante. Mas nada disso vai lhe afastar do sonho, nada disso será capaz de te distanciar do resultado se você nunca abrir mão da “vontade”.

O estudo abre as portas do enriquecimento da mente e da alma e, no mesmo processo, viabiliza o aumento do poder aquisitivo e até um eventual “enriquecimento” financeiro. Mas saiba que a mudança começa na preparação. Você não será mais o sujeito que deixa de ir à festa do vizinho contra a sua vontade, você será aquele que deixa de sair porque a vontade de mudar de vida é maior que o entretenimento comum de algumas horas (que no caso do concurso, é tempo perdido). Você não será mais o sujeito que vai trabalhar contra a sua vontade, porque por mais que não esteja feliz com o seu serviço, sabe que é passageiro, sabe que o trabalho eventualmente custeia o curso preparatório, os livros, lhe garante a comida que precisa para continuar a estudar. A vontade passará a acompanhá-lo no dia a dia. Antes a vontade era a frustação da não realização dos desejos, hoje ela será seu combustível. O seu despertador, a razão para continuar, a razão para, às vezes, até deixar de dormir.

O ingrediente da aprovação tem nome! Qual seja: vontade! Todos querem estar onde os vitoriosos se encontram, bem como desfrutar daquilo que o concursado desfruta, mas poucos querem passar pelo que ele passou. Logo, o ingrediente dessa caminha difícil é a vontade, é querer o objetivo final e alimentar esse sonho da hora que levantar da cama até a hora de dormir! Há uma frase forte, de autoria desconhecida que reflete bem a dura batalha dos campeões que é: Quer nadar entre os tubarões, então não sangre!

A frase é forte, o caminho é pesado e só os melhores (os que resistem aos obstáculos sem “sangrar”) o concluem e assim desfrutam dos privilégios que é ser um deles. Do contrário, é desistir no caminho e ser devorado. Estar ou não entre os vitoriosos é apenas uma questão de escolha.
Não adianta dizer o quanto a sua vida é difícil, o quanto você não tem tempo, o quanto o trabalho é duro ou o peso da sua “cruz”. Não adiante afirmar que falar é fácil e que o autor não conhece a sua realidade. Pois a resposta é não. Realmente o outro não conhece a sua realidade, o outro não sabe o quanto pode (ou não) ser mais difícil pra você do que pra ele. Só quem sabe o tamanho dos próprios obstáculos é você mesmo. No mais, existem duas opções em jogo, ou você continua terceirizando o fracasso e renunciando à vitória com medo de não conseguir, antecipando motivos pelos quais acredita que vai fracassar e, dessa forma, continuar vivendo a vida que nunca quis. Ou você encara o desafio, se adapta às circunstâncias e procura a vitória.
O ponto de partida é olhar o fim, não os meios. Você só vai enxergar os obstáculos se tirar os olhos do objetivo. Com as dores e cicatrizes que o caminho tem a te oferecer, uma coisa eu lhe afirmo por experiência própria: No final, nada será mais prazeroso do que olhar para trás e perceber o quanto valeu a pena. A vida é única, nunca é tarde.
Quem quer, conquista! Estamos juntos nesse desafio.

Deixe um Comentário